domingo, outubro 02, 2005

ANO LECTIVO 2005/2006

O NECPRI deseja um excelente ano lectivo a todos os alunos que entraram para o ensino superior este ano e uma continuação de bons estudos a todos os que já conhecem bem o mundo académico!

Este ano, são muitos os projectos que o NECPRI pretende levar a cabo! Haverá actividades para todos os gostos!

Em primeiro lugar, convém referir que as eleições para o NECPRI realizar-se-ão a 10 de Outubro de 2005. A lista A, na sua maioria constituída por pessoas que já faziam parte do Núcleo o ano passado, é até o momento, a única lista candidata. É constituída pelas seguintes pessoas:

DIRECÇÃO:
Ana Rita Mateus (4ºano)
Carlos Atalaia (4ºano)
João Paulo Rodrigues (4ºano)
Sabrina Fialho (4ºano)
Vladyslav Lanovoy (3ºano)

SUPLENTES DA DIRECÇÃO:
Ana Carpinteiro (3ºano)
Ana Silva (4ºano)
Helena Cachapa (4ºano)

MESA DA ASSEMBLEIA-GERAL:
Presidente: Mário Silva (4ºano)
Secretária: Ana Luísa dos Santos (2ºano)
Vogal: Ana Patrícia Resende (2ºano)

CONSELHO FISCAL:
Presidente: António Júlio Mendonça (4ºano)
Secretária: Mariana Matoso (3ºano)
Vogal: Miguel Pombo (2ºano)

Os nossos projectos para este ano são os seguintes:

1) Conferência sobre a China, grande potência emergente (dias 17 e 26 de Outubro): aspectos económico, socio-demográficos, políticos e geostratégicos. As conferências realizar-se-ão no auditório 2 da Torre B, entre as 15h00 e as 18h00.

Programa provisório:

17 de Outubro:
Prof. Heitor Romana (Sistema Político chinês)
Prof. Dora Martins (Política Externa chinesa na actualidade)
Prof. Carlos Gaspar (Relações China/Europa; China/EUA)

26 de Outubro:
Prof. Armando Marques Guedes (A China e os Direitos Humanos)
Prof. Ana Firmino ( A China e o Desenvolvimento Sustentável)
Prof. Moisés Fernandes (As relações entre a China e a Europa, Hong-Kong, Taiwan, Macau)
Prof. Rui Pereira (A economia chinesa)


2) Conferência «A política e o desenvolvimento sustentável» (dia 30 de Novembro).
Esta conferência pretende juntar alunos dos departamentos de Estudos Políticos e Geografia, além de estar aberta a todos os outros interessados. Terá lugar igualmente no auditório 2 da Torre B, entre as 15h00 e as 18h00.

3) Conferência sobre a União Europeia. (a confirmar datas e local da realização)

4) Organização do PORTUGAL MUN 2005: o NECPRI gostaria de poder organizar um evento de tamanha dimensão e interesse. Estamos neste momento a tentar ainda procurar um espaço próprio para poder organizá-lo. Não tem sido fácil apesar de termos começado a procurar desde o mês de Maio do último ano lectivo. Estamos a tentar a nossa última hipótese de poder realizar o evento; se esta tentativa falhar de novo, não será possível organizar o PORTUGAL MUN 2005. Tentaremos avisar os interessados logo que obtivermos resposta.

5) Continuação do ciclo de Tertúlias iniciado o ano passado.

6) Realização de um intercâmbio com alunos da Universidade Libre de Bruxelas (ULB): a vinda dos alunos belgas para cá implicaria que os recebessemos nas nossas casas e, por sua vez, eles receberiam-nos nas suas quando nós fossemos là. A viagem duraria aproximadamente 5 dias, visitariamos o Parlamento Europeu, vários museus, monumentos e parques da cidade de Bruxelas. A viagem realizar-se-á provavelmente entre a última semana do mês de Fevereiro e a primeira semana do mês de Março. Os alunos da ULB pensam cá vir entre 31 de Março e 07 de Abril 2006. Organizaremos um concurso (para o qual fixaremos em breve os critérios) para seleccionar os participantes na viagem, junto da equipa do NECPRI.
Voltaremos a fornecer mais detalhes sobre a viagem logo que possível. Mas atenção, o encargo da viagem é pago pelo estudante (bilhete ida e volta e despesas extras).

7) Organização do FCSH MUN 2006 nas mesmas condições que o CPRI MUN 2005 mas aberto a todos os alunos da faculdade. Contamos com a vossa participação! Se o FCSH MUN 2006 se realizar, crêmos que será por volta do fim do mês de Março ou das primeiras semanas de Abril.

8) Estamos igualmente a pensar realizar uma conferência sobre Direito Internacional (direito do mar) e outra sobre direitos dos estrangeiros (imigração).

9) Além disso, tencionamos publicar um boletim mensal do NECPRI.

TEREMOS AINDA OUTROS PROJECTOS COM CERTEZA!! AO LONGO DO PRIMEIRO SEMESTRE, IREMOS TRABALHAR NESTE SENTIDO.
FAÇAM AS VOSSAS SUGESTÕES!

Contactos dos responsáveis pelo NECPRI:
Sabrina Fialho: 934676860
Vladyslav Lanovoy: 967844000


********************************************

Este ano o NECPRI realizou um inquérito junto dos alunos do curso de Ciência Política e Relações Internacionais
. O principal objectivo é ir ao encontro das preferências e necessidades dos estudantes e realizar as actividades do NECPRI em função dos resultados obtidos. Além disso, permite-nos conhecer melhor os alunos do curso.
Os resultados já foram calculados este fim-de-semana. Eis o que se obteve:


Os inquéritos foram preenchidos por 166 alunos do curso, do primeiro ao quarto ano da matrícula, entre os dias 22 e 29 de Setembro de 2005. Os inquéritos foram preenchidos pelos alunos das cadeiras de Política Internacional Contemporânea (Questões Globais), Métodos Quantitativos e História das Relações Internacionais do Século XX.



1. À primeira pergunta «É sócio/a do NECPRI? », os alunos responderam:


SIM: 9,6%

NÃO: 90,4%*


(*Sendo que quase metade dos alunos que responderam NÃO - 43,3% - são alunos do 1º ano, que não estavam matriculados no ano lectivo 2004/2005)


Sem contar com a participação dos alunos do 1º ano, os números seriam:


SIM: 15,8%

NÃO: 84,2%




2. À pergunta «Já participou nalguma conferência, colóquio ou outra actividade organizada pelo NECPRI?», os inquiridos responderam:


SIM: 24,1%
NÃO: 75,9%*


(*Sendo que cerca de 2/3 dos alunos que responderam NÃO – 51,6% - são alunos do 1º ano que não estavam matriculados no ano lectivo 2004/2005)



Sem contar com a participação dos alunos do 1º ano, os números seriam:


SIM: 39,6%

NÃO: 60,4%



Das actividades organizadas no ano lectivo de 2004/2005, as que contaram com a presença de mais participantes foram, por ordem decrescente:


1º) CPRI MUN 2005

2º) Conferência «A Ciência Política Hoje»

3º) Encontros sobre o Género e a Política

4º) O Conflito Israelo-árabe

5º) Ciclo de Tertúlias



3. À pergunta «Das seguintes áreas de interesse, quais as que mais lhe correspondem?», os alunos responderam (por ordem decrescente):


1º) União Europeia: 17,8%

2º) Política Internacional: 13,1%

3º) Globalização: 11,1%

4º) Questões Ambientais: 10,1%

5º) Organização das Nações Unidas: 8,9%

6º) Terrorismo: 8,3%

7º) Organizações Não Governamentais: 4,6%

8º) Segurança/Defesa: 4,6%
9º) Economia e Sociedade: 4,6%

10º) Direito Internacional: 4,4%

11º) Pensamento Político Contemporâneo: 4%

12º) Ciência Política: 3,6%

13º) Política Nacional: 2,6%

14º) Proliferação de Armas Nucleares: 2,3%




4. À pergunta « Quais as grandes áreas regionais ou países que lhe despertam mais interesse?», os alunos inquiridos responderam (por ordem decrescente):


1º) Europa: 29,6%

2º) Estados-Unidos: 17,5%

3º) Médio Oriente: 14,3%

4º) África: 12,8%

5º) China: 7%

6º) Japão: 5,9%

7º) América do Sul: 5,8%

8º) Índia: 4,6%

9º) Rússia: 2,9%



5. À pergunta «Das seguintes actividades, quais é que acha que podem ser mais benéficas ou interessantes», os alunos do curso responderam (por ordem decrescente):


1º) Visitas de Estudo: 17,9%

2o) Simulações Realistas: 16,9%

3º) Debates: 16,1%

4º) Conferências: 16,1%

5º) Encontros com especialistas: 13,6%

6º) Seminários: 5,9%

7º) Encontros informais com investigadores: 5,5%

8º) Projecções de vídeos: 3,9%

9º) Elaboração de um jornal/pesquisa: 3,6%

10º)Leitura de artigos: 0,5%



6. À pergunta «Participou no CPRI MUN 2005 (simulação realista do modelo de funcionamento da Organização das Nações Unidas)?», os inquiridos responderam (SEM CONTAR COM A PARTICIPAÇÃO DOS ALUNOS DO 1º ANO):


SIM: 18,8%

NÃO: 81,2%



7. Comentários mais frequentes dos que participaram no evento:


«Gostei bastante», «Evento realizador, instrutivo, muito interessante, espectacular», «Experiência inovadora», «Revelou a faceta mais prática do curso», «Adorei», «Participarei no Portugal MUN se organizarem», «Participarei de novo se repetirem o evento».





8. Motivos mais evocados para justificar a não participação no evento (por ordem decrescente):


1º) Falta de tempo

2º) Desinteresse pelo evento ou negligência

3º) Estava no estrangeiro (na sua maioria em ERASMUS)

4º) Estudante-trabalhador

5º) Motivos pessoais

6º) É aluno de outro curso

7º) Timidez/Falta de confiança

8º) Não estava informado sobre a realização do evento

9º) Horário do evento não compatível com o horário do aluno

10º) Não teve o apoio dos colegas e não conseguiu formar um grupo

11º) Tinha uma visita de estudo no mesmo dia

12º) Preço da participação (5€)



9. À pergunta «Se o NECPRI organizar de novo esta simulação no presente ano lectivo, nas mesmas condições (ou até em melhores condições), tenciona participar?», os alunos responderam:


SIM: 80%
NÃO: 7,7%

NÃO RESPONDEU: 12,3%



10. À pergunta «Gostaria de poder participar num encontro que envolvesse professores do curso e antigos alunos, em que se pudesse discutir as oportunidades de carreira que o curso de Ciência Política e Relações Internacionais proporciona, assim como as perspectivas de emprego?», os alunos responderam:


SIM: 85%

NÃO: 2,4%

NÃO RESPONDEU: 12,6%


11. Sugestões e comentários dos alunos:


Sugestões:

* «é necessário investir mais na divulgação do NECPRI»
* «seria bastante importante realizar o encontro mencionado na pergunta número 7»
* «os horários das actividades deveriam ser mais compatíveis com os horários dos alunos»
* comunicar aos alunos as actividades realizadas por email
* promover o gosto e o interesse pela política
* melhorar e actualizar o site e o blog do NECPRI
* Fornecer aos alunos mais informação sobre o NECPRI
* Enviar uma delegação da faculdade no próximo WORLD MUN
* Convidar mais especialistas e personalidades
* Sugestões de temas para futuras conferências: Primeira República Portuguesa, Revolução Francesa, Pensamento Jacobino
* Organizar as actividades no início dos semestres para não chocar com o período de estudo para os exames
* «Privilegiar o contacto entre “aprendizes” e “mestres” das matérias»
* «Organizar mais actividades para dinamizar o curso que é muito teórico»


Comentários:

* Agradecimentos pelo empenho do NECPRI e incentivo para uma continuação dos trabalhos com o apoio dos alunos
* Os alunos querem participar mais e envolver-se mais nas actividades realizadas pelo NECPRI
* «O NECPRI está no bom caminho»
* «A apresentação do NECPRI agradou-me bastante»
* Vários alunos do 1º ano tencionam participar nas actividades do NECPRI
* «Louvo o trabalho do NECPRI mas não quero participar»
* «O NECPRI está a desenvolver um bom trabalho»
* Muitos alunos afirmaram ter gostado do inquérito
* «O trabalho do NECPRI é benéfico para o curso»
* Uma aluna ERASMUS da Alemanha deixou o email para que volte a ser contactada, tenciona ser sócia do NECPRI e quer participar nas actividades.


CONCLUSÕES


Tendo em conta o número de alunos inscritos no curso de Ciência Política e Relações Internacionais, um dos cursos que conta com o maior número de matriculados na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, há muito poucos alunos sócios do NECPRI. Mesmo não se tornando sócios, verifica-se que há uma fraca participação dos alunos nas actividades organizadas pelo NECPRI.
CPRI MUN 2005 foi, todavia, a actividade mais bem sucedida que contou com a participação de um maior número de alunos do curso.
A União Europeia e todas as temáticas ligadas à Europa são as que mais interessam aos alunos de CPRI. A globalização, as questões de política internacional, as questões ambientais e o terrorismo são outras das áreas que despertam mais interesse. Os Estados Unidos continuam a ser uma zona do globo que fascina; o Médio Oriente também desperta curiosidade aos alunos. O continente africano segue.
Os alunos preferem as visitas de estudo e as simulações realistas enquanto actividades complementares do curso. As conferências, os debates e os encontros com especialistas são outras formas de actividade privilegiadas pelos inquiridos.
Muitos poucos alunos participaram no CPRI MUN 2005 apesar de termos conseguido reunir cerca de 45 pessoas. Não foi seguramente por falta de informação, divulgação e incentivo... Tendo em conta a dimensão de um evento desta natureza, teria sido mais profícua para todos o envolvimento de um maior número de alunos no projecto.
É patente um certo desinteresse por parte de um grande número de alunos que não procuram dinamizar o seguimento das aulas teóricas com a participação em eventos organizados no próprio seio da faculdade. As aulas do departamento são organizadas de forma a providenciar mais tempos livres aos alunos para que estes possam manter actividades extracurriculares (participação em conferências, pesquisas, leitura, estudo nas bibliotecas, desporto, etc.). Assim, a maioria dos alunos não tem aulas nas quartas-feiras a tarde e nas sextas-feiras. Contudo, a maioria continua a queixar-se de falta de tempo...
Felizmente, alguns alunos não deixam de mostrar entusiasmo com as actividades do NECPRI. A maioria destes alunos já integram outros organismos, associações e mantêm uma vida estudantil bastante activa.
Um grande número de alunos considera importante a realização de um encontro com professores e antigos alunos do curso, no intuito de discutir as perspectivas de emprego e saídas profissionais do curso. O NECPRI irá tentar realizar este evento no segundo semestre deste ano lectivo, tomando em conta os receios dos alunos de CPRI.

3 comentários:

Rita Mateus disse...

Ola meninos!

Fico muito feliz em saber que o NECPRI esta a trabalhar a pleno gas! Tem uma direcçao muito competente!

Ja sabem alguma coisa que precisem é so dizer, estou à disposiçao!

Boa continuaçao!

Anónimo disse...

Mas que bem meus amigos!!
Continuem assim e com muita força, é por nossa/vossa causa que o NECPRI, e a FCSH não morre...

Abraços directamente de Pisa!
Joao Nabais Antunes

Susana Reis disse...

Gostaria de felicitar-vos pelo vosso empenho em dinamizar actividades extracurriculares. Lamento apenas que a sua maioria sejam inacessiveis para muitos devido aos seus horários. Como é possivel participar em conferencias que começam às 15 ou 16 horas quando se tem aulas até mais tarde ou quando se trabalha? De qualquer forma o vosso trabalho é mutio interessante